Finn

No início desse ano foi lançada na Inglaterra uma iniciativa chamada Action on Sugar (Ação sobre o Açúcar). A proposta do grupo, formado por pesquisadores de universidades da Inglaterra e Estados Unidos, é reduzir a quantidade de açúcar adicionada aos produtos industrializados.

A ideia da campanha surgiu como continuação do movimento CASH – Consensus Action on Salt and Health (Consenso de Ação sobre o Sal e a Saúde) para conscientização sobre a redução do sal na alimentação. Essa estratégia conseguiu diminuir praticamente 1/3 do sal adicionado aos produtos pela indústria, o que contribuiu para a queda de 15% da ingestão de sal entre os ingleses, prevenindo mais de 9.000 infartos e problemas cardíacos por ano.

O Action on Sugar propõe reduzir de 30 a 40% a ingestão de açúcar de adição nos produtos, no período de 3 a 4 anos. O principal objetivo da ação é a promoção da saúde, mais especificamente a prevenção de cáries dentárias e diminuição do risco de desenvolvimento de doenças associadas ao consumo de açúcar, como a obesidade e o diabetes.

O movimento começou na Inglaterra, mas como as grandes indústrias estão espalhadas ao redor do mundo, a expectativa é que a campanha se torne global. A adesão das indústrias alimentícias ao programa é voluntária. Caso não haja uma grande participação, é muito provável que em um futuro próximo uma legislação para controle de açúcar adicionado, em que os produtos estarão sujeitos à cobrança de taxas e tributos, seja colocada em vigor. Para saber mais sobre essa campanha, acesse o link: www.actiononsugar.org.

No Brasil, uma das metas do Ministério da Saúde é a prevenção do aparecimento do diabetes e seus fatores de risco. Dentre as recomendações para um estilo de vida mais saudável, está a combinação entre a alimentação balanceada e uma vida mais ativa, com a prática regular de atividade física.

REFERÊNCIAS:

1- Action on Sugar. Disponível em: http://www.actiononsugar.org/. Acesso em: Abril 2014

2- MacGregor, GA. Action on Sugar – lessons from UK salt reduction programme. Lancet 2014; 383(9921): 929-930.

3- Agência Nacional de Saúde Suplementar (Brasil). Manual técnico para promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças na saúde suplementar / Agência Nacional de Saúde Suplementar (Brasil). – 4. ed. rev. e atual. – Rio de Janeiro: ANS, 2011. 244 p.